Cruun

Povo não humano e inteligente, descendente de pássaros, que pertence à concentração de poder da superinteligência Seth-Apophis. Provavelmente são originários da galáxia Hedropoon. Seu mundo natal é chamado Cruuntar.

Descrição Física e fisiologia


Esses seres aviários são criaturas robustas e atarracadas, que têm pouco mais de 1,65 m de altura (as mulheres um pouco menores). Os restos mutilados de asas voadoras estão escondidos na plumagem curta, quase peluda. Possuem uma plumagem curta, que quase parece uma pele, cujas penas têm uma cor básica branca e são repletas de muitos pontos azul-escuros. As gorduras oleosas, secretadas pelas glândulas da pele para proteção do calor, garantem um brilho forte. Os seus corpos são em forma de barril, com pernas muito curtas que terminam em pés ossudos, córneos e amarelo pálido com sete garras fortes. Os seus braços, que ficam acima do meio do corpo, são curtos e também terminam em sete garras em ambas as mãos. A cabeça, que aparentemente fica sem pescoço no tronco, pode ser girada 180 graus em ambas as direções. Uma boca curta e com formato de bico se estende por quase toda a largura do rosto sem penas, que é coberto por uma pele amarelo-escura e incrivelmente enrugada semelhante a couro. Há uma sugestão de uma fenda vertical de respiração de três centímetros de comprimento acima da boca. Acima da boca, há um par de olhos pretos e em forma de botão. À direita e à esquerda, tufos de penas azuis erguem-se do topo da cabeça, são parte do sistema auditivo. Eles são vivíparos, mas não mamíferos. Os cruuns usam cordões e cadarços ao redor de seus corpos nus, aos quais prendem vários objetos que são importantes para eles como ornamentos. Eles falam com vozes roucas e ásperas. Desde que estejam dispostos extremamente próximos, os movimentos e ações dos cruuns parecem lentos e desajeitados.

Características Psicológicas


Eles são fanáticos religiosos, e acredita-se que sejam governados teocraticamente. Acreditam em um deus que é confrontado pelo Eterno Amaldiçoado. Sua frota espacial está em busca de um lugar sagrado, um clarão no meio da escuridão. Eles são um povo guerreiro que atribui grande importância à disciplina. Porém, a profissão de astrônomo também é altamente considerada. Os cruuns podem sofrer de coceira intensa durante a muda. Então, uma injeção de vitamina ajuda. Eles são muito temperamentais, impacientes e quase agressivos em sua natureza. Como criaturas de enxame típicas, eles se comportam de acordo com as regras válidas dentro de tais comunidades, mas formam pares leais por muitos anos para criar seus numerosos descendentes.

Tecnologia


Espaçonaves

Suas espaçonaves têm forma de agulha, com quase quinhentos metros de comprimento e até cinquenta metros de espessura. Duas grandes asas com máquinas e unidades estão aproximadamente no centro, duas asas semelhantes a tocos na popa e a central na proa transparente da espaçonave. A cor da fuselagem é preta. Essas naves possuem propulsores de transição sofisticados com alcance máximo de 1.500 anos-luz por salto e os saltos podem ser feitos mesmo com velocidades não relativísticas. Uma precisão de salto de alguns quilômetros também é possível com esses propulsores. As naves auxiliares são em forma de lança.

Cruuns conhecidos


  • Brodr, Chrykr, Gart, Gkor, Hergo, Hrkl, Irtr, Jirak, Kedrk, Nrarn, Tkar, Tkor, Vrn.

História


Ao contrário de outros povos auxiliares de Seth-Apophis, os cruuns não têm ideia da existência da superinteligência e não são manipulados por ela. Até o final de Seth-Apophis, os cruuns não sabiam nada sobre a existência dessa superinteligência negativa, nem suspeitavam que estavam sendo manipulados por ela. No ano 425 NCG, uma pequena frota de 150 espaçonaves desse povo chegou perto do Rubi Gelado. Uma nave dessa frota encontrou uma das antenas psíquicas com as quais Seth-Apophis controlava seus servos nessa região do Cosmo, os quais as adoravam como o dedo de Deus. Quando Icho Tolot destruiu um desses retransmissores psíquicos, os cruuns ficaram muito zangados. Em janeiro do ano 426 NCG, uma frota de cem naves dos cruuns encontrou o Duurdefil e tentou em vão penetrá-lo. Quando a nave BASE apareceu, eles primeiro atacaram e depois se retiraram para trazer reforços. Em abril do ano 426 NCG, os cruuns lideraram a formação mista dos povos auxiliares de Seth-Apophis, que foi expulsa do Rubi Gelado pela Armada Infinita. Eles tentaram incitar a unidade da Armada dos cygridenos contra a Frota Galáctica, e quase conseguiram. Porém, quando o filho mais novo do líder do couraçado dos cruuns fez amizade com Oliver Javier, esse líder recebeu um choque positivo que o libertou temporariamente da influência de Seth-Apophis. Ele pediu a Oliver Javier que entregasse um beijo nutritivo a Perry Rhodan, um gesto de amizade e simpatia. Em seguida, as frotas de Seth-Apophis retiraram-se da área do Rubi Gelado.


 

Créditos: 

Fontes


  • PR1089, PR1096, PR1104.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Cruuns”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2. Informações extraídas em parte do site Perry Rhodan und Atlan Materiequelle (www.pr-materiequelle.de/Cruuns).
Seção do Site: 
Glossarios Veiculados: