Paladino

Sistema robotizado de armamento ofensivo. Originalmente, o Paladino era um robô especial para a defesa contra os condicionados em segundo grau, diretamente em duelo, durante os confrontos com a Primeira Potência de Vibrações, entre os anos 2435 e 2437. Com o passar do tempo, seis versões diferentes, cada uma modernizada, foram projetadas.

Aparência


Como produção comum terrana, siganês e pos-bis, o Paladino corresponde, na sua forma externa, a um halutense de tamanho adulto. Ele tinha quatro metros de altura, 1,50 de profundidade e ombros com largura de 2,9 metros. Para parecer o mais real possível, ele foi coberto por uma pele de plástico preto profundo e vestia um traje de combate verde-escuro no estilo halutense. Seu peso era de 3.450 quilos com um gravo, a superfície de corte de sua cabeça chegava a um metro na base, a altura no ápice era de 50 centímetros. Suas pernas tinham 1,5 metro de comprimento. A maior velocidade de corrida era de 162 km/h. O invólucro metálico no primeiro modelo consistia de uma liga de composto superatronital, o metal CSA, com dez centímetros de espessura, e estava protegido originalmente por um campo SAE. Ao longo dos séculos, o Paladino foi substituído várias vezes por versões mais recentes que possuíam blindagem de inquelônio e um campo defensivo paratron. Todo o seu interior veio de uma produção siganesa. As primeiras cinco versões foram controladas pelo Thunderbolt Team siganês.

Dados técnicos do Paladino I

O Paladino I tinha quatro metros de altura, 1,50 metro de profundidade no peito e uma largura nos ombros de 2,90 metros. Para parecer o mais real possível, ele estava revestido com uma pele de plástico preto profundo e usava um traje de combate verde-escuro, do tipo de fabricação halutense. A divisão interna consistia em sete conveses, os três primeiros na cabeça. Convés I: Central de controle de armas, lançador de foguetes (500 megatons de projéteis de fusão, quimicamente alimentados, antimagnéticos). Convés II: Central de controle principal com controle SERT para o comandante. Convés III: Positrônica principal, localização de todos os circuitos de distribuição, cabine de rádio, bem como salas de estar e salões para a tripulação. Convés IV: Central de energia principal, localização de três usinas distintas, cinco reatores do tipo SIGA-AT 22 siganês por unidade com uma potência contínua de 8.000 kW cada. Convés V: Central do propulsor para voo espacial e atmosférico, neutralizadores de pressão e antígravo, canhão de impulsos superpesado. Convés VI: Instalações de abastecimento, laboratórios, hangares para dez lentilhas espaciais siganesas, mais três naves auxiliares e duas eclusas de ar. Convés VII: Depósitos e propulsores auxiliares. O robô inteiro era cruzado por vários elevadores mecânicos. O Thunderbolt Team entrava pelas eclusas do calcanhar ou pelas eclusas umbilicais.

Tripulação

A tripulação siganesa dos Paladinos I a V era conhecida como o Thunderbolt Team.

O Thunderbolt Team

A equipe era composta pelos seguintes membros:

  • Harl Dephin (comandante), Cool Aracan (ciberneticista e operador de rádio), Dart Hulos (mestre de armas e engenheiro de armas), Drof Retekin (matelógico), Amos Rigeler (engenheiro mecânico), Mirus Tyn (engenheiro de alta energia).

Os siganeses estiveram em ação do ano 2436 ao ano 3587 e inicialmente estavam sob o comando do general da USO Lemy Danger. Por mil anos, os Thunderbolts não foram promovidos adequadamente - então aconteceu que cada um dos membros subiu apenas uma ou duas posições até o ano 3431. Por causa dessa injustiça percebida, os Thunderbolts começaram a se manifestar com grandes cartazes – “Justiça para os Thunderbolts” - sem obter qualquer sucesso.

História


Paladino I

Ele era conduzido por uma tripulação formada por seis siganeses, o chamado Thunderbolt Team ou apenas Thunderbolts.

Paladino II

Sobre o Paladino II não são conhecidos detalhes.

Paladino III

A pele exterior do Paladino III consistia de uma liga de inquelônio sintoplástica - também conhecida como composto incoparcial - e estava protegida por um campo paratron. Essa versão foi usada durante a crise dos cappins.

Paladino IV

O Paladino IV entrou em ação durante a crise do Enxame. Por causa do efeito da radiação de imbecilização, esse foi conduzido inicialmente apenas por Harl Dephin. No ano 3444, o Paladino IV pertencia ao grupo que acompanhou Perry Rhodan a bordo da nave Timor para o planeta Asporc. Do ano 3444 a 3458, Paladino IV e Perry Rhodan estavam na odisseia com a Marco Polo no universo paralelo. Depois de retornar ao Universo normal e da eclosão da epidemia da DAP, o Thunderbolt Team retirou-se para o planeta Siga. Em janeiro do ano 3459, a equipe participou do voo para o planeta Hetossa; em fevereiro, a missão ocorreu no planeta Hoptrec-Haich, enquanto em agosto foi utilizado no transmissor solar Arqui-Tritrans. Em meados de dezembro, seguiu-se a missão no planeta Olimpo, na qual o perigo dos mergulhadores do tempo para a Terra foi evitado.

Paladino VI

O Paladino VI foi transferido para o Turbilhão com a Terra e banido com os imunes com a nave SOL. Por um curto período de tempo em agosto do ano 3578, ele esteve sob o controle da hiperimpotrônica Sêneca manipulada pelos keloskianos e travou um duelo com Icho Tolot.

Paladino V

Desde o ano 3459 e a incursão do Concílio dos Sete na Via Láctea, o Thunderbolt Team trabalhou no Paladino V. Ele só foi concluído no ano 3587 em circunstâncias difíceis. O Thunderbolt Team queria disponibilizar o Paladino V para o retorno de Perry Rhodan; no entanto, houve um incidente no sistema Limun no qual Cool Aracan, Drof Retekin, Amos Rigeler e Mirus Tyn morreram e o Paladino teve que pousar sem capacidade de voar no planeta Limun II. Os sobreviventes, Harl Dephin e Dart Hulos, desmoronaram com o tempo. Dephin morreu com 1.430 anos de idade. Hulos construiu um dispositivo para desacelerar o ciclo de vida e sobreviveu com várias fases de sono profundo até o ano 423 NCG. Ele sacrificou a si mesmo e ao Paladino em Limun II no ano 423 NCG.

O plágio posterior

Durante a operação de Stalker na Via Láctea, formou-se a resistência à doutrina do conflito permanente e a Upanishad. O grupo Unicórnio Branco tinha um novo tipo de Paladino, o robô Derda, que não precisava mais de uma tripulação orgânica. Em maio do ano 446 NCG, um Paladino VI apareceu brevemente no planeta Halut. Na verdade, era sobre Vomager Hygorasch, disfarçado de halutense, agindo em nome do sotho Tyg Ian. Quando seu traje de combate e partes da pele de plástico foram danificados por alguns golpes de armas de raio, o corpo metálico emergiu por baixo. Como resultado, os halutenses pensaram que ele era um Paladino. Hygorash teve essa ideia. Quando conheceu membros do GOI, ele se autodenominou Paladino VI, o que os galácticos aceitaram sem questionar. Outro Paladino tornou-se ativo durante os Séculos Obscuros; no entanto, dessa vez era o cantaro Claarence, cuja consciência havia sumido. Entre os anos 902 e 1142 NCG, os siganeses o converteram para atender às suas necessidades. Durante a captura do estrategista cantaro Drenshoor, essa versão do Paladino foi destruída no ano 1149 NCG.


 

Créditos: 
  • Capa da edição alemã: Copyright © VPM – Pabel Moewig Verlag KG, Alemanha.

Fontes


  • PR350, PR353, PR354, PR364, PR402, PR424, PR425, PR429, PR463, PR500, PR551, PR571, PR605, PR650-PR653, PR662, PR667, PR671, PR715, PR1291, PR1322, PR1323.
  • RP-239.
  • Desenho técnico (edição impressa): PR412.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Paladin”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2. Informações extraídas em parte do site Perry Rhodan und Atlan Materiequelle (www.pr-materiequelle.de/Paladin I - Terranischer Spezial-Kampfroboter). Informações extraídas em parte do site Crest-Datei (www.crest-datei.de/Paladin I).
Seção do Site: 
Glossarios Veiculados: